Notícia

25/01/2021 EVITANDO MULTAS E INFRAÇÕES ADUANEIRAS
Sistemas utilizados pela Receita federal do Brasil

Você sabe quais ferramentas a Receita Federal utiliza para fiscalizar a sua importação?

Quer evitar infrações aduaneiras, multas pesadas, impostas pela RFB e garantir a fruição de suas operações internacionais? Esse artigo traz informação relevante.

Em 1993, a Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), lançou o Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) do Brasil como parte de seus esforços para implementar procedimentos informatizados e controles das operações de comércio exterior.

Antes do SISCOMEX, o problema era a falta de dados em formato eletrônico. Hoje, o desafio é que o conjunto de dados é muito grande e se espalha por diversos sistemas.

Pensando nisso, a RFB desenvolveu recentemente três ferramentas de inteligência que trabalham juntas de maneira harmoniosa:

- ferramenta baseada em aprendizado de máquina,

- software coletor de informações de área de trabalho

- sistema de monitoramento de risco de tempo.

APRENDIZAGEM DE MÁQUINAS
A ferramenta de inteligência artificial (IA) é chamada SISAM, um acrônimo em português para “Sistema de Seleção Aduaneira por Aprendizado de Máquina” em inglês. Esta ferramenta informatizada está em uso desde agosto de 2014 para avaliar o risco das importações. Ele funciona 24/7 em um dos data centers do governo brasileiro.
Assim, a ferramenta de aprendizado atua a partir do histórico das declarações de importação, tanto por meio de aprendizado supervisionado quanto não supervisionado.
O principal exemplo deste processo de detecção envolve incompatibilidades entre a descrição de linguagem natural das mercadorias e seus códigos de nomenclatura declarados
.
LEVANTANDO O CONHECIMENTO DOS OFICIAIS
O Brasil desenvolveu um sistema que tenta abordar o conhecimento dos Fiscais. Este software é chamado ANIITA, um acrônimo em português para “Intelligent and Integrated Customs Transactions Analyzer em inglês.
O que o ANIITA faz é extrair dados de vários sistemas e mostrar as informações mais importantes para o processo de liberação alfandegária e avaliação de riscos em uma única tela. Ele também oferece navegação fácil de usar do seu quadro central para telas detalhadas, onde todos os dados geralmente necessários para a avaliação de apuramento e risco estão disponíveis

SISTEMA ADICIONAL DE MONITORAMENTO
PATROA significa “Sistema de Monitoramento de Operações Aduaneiras em Tempo Real” e foi lançado em dezembro de 2017, completando o atual ecossistema brasileiro de tecnologia da informação (TI) dedicado à gestão de riscos aduaneiros.
Assim como o ANIITA, ele aceita regras criadas pelo homem, mas em vez de atuar apenas sob demanda do usuário. Por isso, o PATROA executa o servidor e aplica as regras às transações assim que elas são registradas, identificando perfis de risco em tempo real.

Para evitar infrações aduaneiras e possíveis multas, entre em contato com:
Vinícius Bitencourt
E-mail: vinicius@dmebadv.com
Telefone: (054) 99998-0942